• w-facebook
  • shape-vimeo-invert.png
  • Twitter Clean

Regente, pianista, compositor e arranjador, Sérgio Kuhlmann, natural de São Paulo, Brasil, iniciou com sua mãe, aos 5 anos de idade, os estudos de piano e teoria. Com bolsa de estudos, ingressou no curso técnico de piano, formando-se com nota máxima, estudando sob a orientação de Magdalena Tagliaferro, professora do Conservatório de Paris e discípula de Alfred Cortot.

 

Estudou composição com o maestro Camargo Guarnieri e regência com o maestro Mario Tavares, diretor da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

 

Exerceu por 12 anos as funções de maestro de ópera nos teatros Municipal de São Paulo e Municipal del Rio de Janeiro, atuando na produção de mais de 80 óperas. No Teatro Municipal de Rio de Janeiro dirigiu os ballets Coppelia e Giselle.

                  

Em Rio de Janeiro, realizou concertos com a Orquestra Sinfônica Brasileira e a Orquestra da Universidade Federal Fluminense.

 

Foi assistente do maestro Romano Gandolfi na produção de Turandot, a primera ópera produzida no Sambódromo do Rio de Janeiro.

 

Diretor da Orquestra Filarmônica de Goiás ( Brasil ) de 1994 a 1999. Participou da criação, em 2000, da orquestra sinfônica do Centro de Educação  Profissional em Artes Basileu França (Goiás) atuando também como professor de regência e orquestração nesta instituição.

Realizou uma turnê por 17 estados do Brasil regendo a orquestra e coro do espetáculo "Bibi in Concert", protagonizado pela atriz e cantora Bibi Ferreira.

 

Gravou o CD “ Compasso para o Futuro “ com orquestra, coro e arranjos de sua autoria, patrocinado pelo Grande Oriente do Brasil.

 

Recebeu do Govierno de Israel (Ministério das Relações Exteriores) diploma de reconhecimento pela realização do concerto comemorativo dos 50 anos da criação do Estado de Israel ( 1998 ).

 

Realizou, com o apoio do Ministério de Cultura, o projeto Brasil Instrumental, conjunto formado por 9 músicos com o objetivo de divulgar a música instrumental brasileira dos gêneros popular, erudito y folclórico, apresentando-se em diversas cidades destacando-se a apresentação realizada para o Presidente da República no evento onde foram entregues as medalhas da Ordem do Mérito Cultural. 

Foi criador e apresentador do programa de rádio "Grandes Orquestras", por 7 años, na Radio Executiva, Goiás.

Participou, em agosto de 2003, em Santiago de Compostela, España,  do curso  “ Música en Compostela “, na classe de  Composição, dos professores Antón García Abril e Maximino Zumalave, recebendo o prêmio Andrés Segovia  ( 1º prêmio ).

Em 2003 inicia sua vida profissional em España, atuando em concertos líricos e dirigindo ópera e zarzuela.

Em 2013 obteve a nacionalidade española.

 

Foi diretor ( 2004-2007 ) do coro Orfeón Filarmónico, de Madrid, que atuou na estréia de várias obras contemporâneas e em concertos coral-sinfônicos.

 

Como arranjador, escreveu orquestrações para o programa Conciertazo, da Radio Televisión Española. 

 

Escreveu os arranjos de música brasileira especialmente para a turnê da Orquestra Sinfônica Jovem de Goiás na España, Alemanha, Venezuela e China.

 

Autor de arranjos sinfônicos para shows de artistas famosos, destacando-se os espetáculos com a presença de Marcelo Barra, Tony Garrido e Bibi Ferreira.

                  

Compôs trilhas sonoras para o cinema: o curta-metragem Recuerdos del Jardín e o documentário Lágrimas de África.

 

Dirigiu óperas, zarzuelas e conciertos em Brasil, España, Portugal, Bélgica, Alemanha, Áustria, França, Itália, Reino Unido, EUA, Japão, Marrocos, Equador, Costa Rica e Chile.

                

No Teatro de Madrid  dirigiu as temporadas líricas de 2008, 2009, 2010, 2011 e 2012, com grande êxito. No Palacio Euskalduna, Bilbao, dirigiu o espetáculo Karmen TV, com o  Modern Kiev Ballet .

 

Dirigiu a ópera Aida, no Templo de Debod,   Madrid, para um público estimado em 5.000 pessoas.

 

Em Itália, a convite do "Ministero dell’ Instruzione" e do "Comitato Italiano di Musica", ministrou cursos de música espanhola e sul-americana em Sassari e em Bologna.

 

Foi diretor musical do espetáculo "Una noche de cine en la ópera", patrocinado por Telefónica de España, em 2012 e 2013, atuando no Teatro Real ( Madrid ),  Gran Theatre del Liceo ( Barcelona ) e no Palau des Arts ( Valencia ).

 

Recentemente, no Brasil,  realizou concertos dirigindo a Orquestra Sinfônica Jovem do Estado de Goiás e a Orquestra Sinfônica de Goiânia.

Participou em 2018, com sucesso, do Festival Casals, Puerto Rico, USA.

 ​

Recebeu, em 2018, da "Asociación de Profesionales de la Radio y Televisión Española"  o prêmio a Cultura "Antena de Oro ", em conjunto com os artistas que se apresentam em "El Rincón de la Rodríguez", pela realização de concertos de ópera, copla e zarzuela.​

Desde outubro é o diretor musical de "Vlad", musical composto por Plácido Domingo Jr.